Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Assunção de Maria Santíssima

Assunção da Virgem

«Qual aurora faz empalidecer no sagrado Ciclo o cintilar das mais luzentes constelações? Lourenço, que brilhava no céu de agosto como astro incomparável, ele mesmo se esvaece e não é mais que um humilde satélite da Rainha dos Santos, cujo triunfo se estende além do empireo.

«Maria, que restou na terra após a Ascensão, para trazer à vida a Igreja de seu Filho (1), não podia ver eternizado a expatriação; Maria ficou na terra depois da Ascensão de seu Filho para trazer à vida a Sua Igreja; mas ela não poderia permanecer para sempre nesse exílio.

«Contudo nem podia ela seguir o caminho para os céus até que o novo fruto de sua maternidade não tivesse ganho dela crescimento e firmeza, como cabe a uma mãe prover.

«Quão doce para a Igreja foi essa dependência! Bendito privilégio assegurado aos seus membros pelo nosso divino Chefe, em virtude de sua vontade (2). Como vimos no Tempo do Natal, o Deus feito homem, sendo o primeiro a ser levado nos braços por quem o trouxe ao mundo, fortalecendo Sua força e nutrindo Sua vida no seio virginal; assim também o corpo místico do Homem-Deus, a Santa Igreja, foi objeto, nos seus primeiros anos, dos mesmos cuidados que Maria dedicara à infância do Emanuel.

1. Le Temps Pascal, t. III, p. 271-273. 

2. Carnalia in te Christus ubera suxit, ut per te nobis spiritualia fluerent. Richard, a S. Victore, in Cant. cap. XXIII.

«Como José outrora em Nazaré, Pedro governava agora a casa de Deus; mas Nossa Senhora não era menos fonte de vida na ordem da salvação para a assembléia fiel, como havia sido para Jesus na Sua Humanidade.

«No dia da fecunda Pentecostes, nenhum dom do Espírito Santo, que como o Espírito mesmo, repousara primeiro sobre elaem toda Suaplenitude; nenhuma graça comunicada aos privilegiados do Cenáculo, não permanecera mais eminente e abundantemente que nessa arca bendita.

«O rio sagrado inunda como uma torrente a cidade de Deus; mas ocorreu que o Altíssimo santificou antes Aquela que foi o seu templo (1), que tornou o poço de água viva, que corre impetuosa do Líbano (2). De fato, Ela mesma, a Sabedoria eterna se compara na Escritura às águas copiosas (3)… A vós, portanto, se aplica, como à Sabedoria surgida ela mesma de vós, o oráculo onde ela diz: É de mim que surgem os rios (9). De vós se sacia a Igreja nascente, sedenta do Verbo. Fonte e sol, diz o Espírito Santo referindo a Ester vossa figura, rio que se transforma em luz, sem cessar de versar suas águas (1) ! Os Apóstolos, com a alma inundada de ciência divina, reconhecem em vós fonte mais rica que deles todos juntos, pois, tendo uma vez dado ao mundo o Senhor Deus, continua a ser o canal de Sua graça e verdade.

1. Psalm.XLV, 5. — 2. Cant. IV, 15 — 3. Eccli. XXIV, 35-46. — 4. Psalm. XXVIII. — 5. II Cor. X, 4-6. — 6. Isai. XXXV. — 7. Cant. IV, 15. — 8. Isai. VIII, 6. — 9. Eccli. XXIV, 40.

«Como uma montanha tem a base em função da altitude onde se perde seu cimo, a incomparável dignidade de Maria se elevava sobre sua humildade cada dia maior. Não se pense, porém, que a parte de silenciosa medianeira dos favores celestes foi então o único dom da mãe das Igrejas. Tinha chegado a hora para que ela comunicasse aos amigos do Esposo os segredos inefáveis que só sua alma virginal havia conhecido; e quanto aos fatos públicos da história do Salvador, qual memória mais certa, mais completa que a sua, qual inteligência mais profunda dos mistérios da salvação podia fornecer aos evangelistas de Deus encarnado a inspiração e o tecido de suas sublimes descrições? De resto, como, no seu grande empenho, podiam os chefes do povo cristão não ter consultado a prudência celestial daquela que nenhum erro podia obscurecer o julgamento, como nenhuma falta podia manchar a alma? Assim, embora a sua doce voz não foi jamais ouvida em aberto, e ela se comprazia na sombra do último lugar nas assembléias, Maria foi realmente desde logo, como observam os doutores, o flagelo das heresias, a mestra dos Apóstolos e sua amada inspiradora. (Dom Prosper Gueranger, O Ano Litúrgico, A Vigília da Assunção)

Tradução do Francês: Arai Daniele.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blondet & Friends

Il meglio di Maurizio Blondet unito alle sue raccomandazioni di lettura

AMOR DE LA VERDAD

que preserva de las seducciones del error” (II Tesal. II-10).

Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Radio Spada

Radio Spada - Tagliente ma puntuale

Catholic Pictures

Handmaid of Hallowedground

Hallowedground

Traditional Catholic Visualism

Acies Ordinata

"Por fim, meu Imaculado Coração triunfará"

FORO CATÓLICO

Unidad en la Verdad

RADIO CRISTIANDAD

La Voz de la Tradición Católica

%d blogueiros gostam disto: