Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Assunção de Maria Santíssima

Assunção da Virgem

«Qual aurora faz empalidecer no sagrado Ciclo o cintilar das mais luzentes constelações? Lourenço, que brilhava no céu de agosto como astro incomparável, ele mesmo se esvaece e não é mais que um humilde satélite da Rainha dos Santos, cujo triunfo se estende além do empireo.

«Maria, que restou na terra após a Ascensão, para trazer à vida a Igreja de seu Filho (1), não podia ver eternizado a expatriação; Maria ficou na terra depois da Ascensão de seu Filho para trazer à vida a Sua Igreja; mas ela não poderia permanecer para sempre nesse exílio.

«Contudo nem podia ela seguir o caminho para os céus até que o novo fruto de sua maternidade não tivesse ganho dela crescimento e firmeza, como cabe a uma mãe prover.

«Quão doce para a Igreja foi essa dependência! Bendito privilégio assegurado aos seus membros pelo nosso divino Chefe, em virtude de sua vontade (2). Como vimos no Tempo do Natal, o Deus feito homem, sendo o primeiro a ser levado nos braços por quem o trouxe ao mundo, fortalecendo Sua força e nutrindo Sua vida no seio virginal; assim também o corpo místico do Homem-Deus, a Santa Igreja, foi objeto, nos seus primeiros anos, dos mesmos cuidados que Maria dedicara à infância do Emanuel.

1. Le Temps Pascal, t. III, p. 271-273. 

2. Carnalia in te Christus ubera suxit, ut per te nobis spiritualia fluerent. Richard, a S. Victore, in Cant. cap. XXIII.

«Como José outrora em Nazaré, Pedro governava agora a casa de Deus; mas Nossa Senhora não era menos fonte de vida na ordem da salvação para a assembléia fiel, como havia sido para Jesus na Sua Humanidade.

«No dia da fecunda Pentecostes, nenhum dom do Espírito Santo, que como o Espírito mesmo, repousara primeiro sobre elaem toda Suaplenitude; nenhuma graça comunicada aos privilegiados do Cenáculo, não permanecera mais eminente e abundantemente que nessa arca bendita.

«O rio sagrado inunda como uma torrente a cidade de Deus; mas ocorreu que o Altíssimo santificou antes Aquela que foi o seu templo (1), que tornou o poço de água viva, que corre impetuosa do Líbano (2). De fato, Ela mesma, a Sabedoria eterna se compara na Escritura às águas copiosas (3)… A vós, portanto, se aplica, como à Sabedoria surgida ela mesma de vós, o oráculo onde ela diz: É de mim que surgem os rios (9). De vós se sacia a Igreja nascente, sedenta do Verbo. Fonte e sol, diz o Espírito Santo referindo a Ester vossa figura, rio que se transforma em luz, sem cessar de versar suas águas (1) ! Os Apóstolos, com a alma inundada de ciência divina, reconhecem em vós fonte mais rica que deles todos juntos, pois, tendo uma vez dado ao mundo o Senhor Deus, continua a ser o canal de Sua graça e verdade.

1. Psalm.XLV, 5. — 2. Cant. IV, 15 — 3. Eccli. XXIV, 35-46. — 4. Psalm. XXVIII. — 5. II Cor. X, 4-6. — 6. Isai. XXXV. — 7. Cant. IV, 15. — 8. Isai. VIII, 6. — 9. Eccli. XXIV, 40.

«Como uma montanha tem a base em função da altitude onde se perde seu cimo, a incomparável dignidade de Maria se elevava sobre sua humildade cada dia maior. Não se pense, porém, que a parte de silenciosa medianeira dos favores celestes foi então o único dom da mãe das Igrejas. Tinha chegado a hora para que ela comunicasse aos amigos do Esposo os segredos inefáveis que só sua alma virginal havia conhecido; e quanto aos fatos públicos da história do Salvador, qual memória mais certa, mais completa que a sua, qual inteligência mais profunda dos mistérios da salvação podia fornecer aos evangelistas de Deus encarnado a inspiração e o tecido de suas sublimes descrições? De resto, como, no seu grande empenho, podiam os chefes do povo cristão não ter consultado a prudência celestial daquela que nenhum erro podia obscurecer o julgamento, como nenhuma falta podia manchar a alma? Assim, embora a sua doce voz não foi jamais ouvida em aberto, e ela se comprazia na sombra do último lugar nas assembléias, Maria foi realmente desde logo, como observam os doutores, o flagelo das heresias, a mestra dos Apóstolos e sua amada inspiradora. (Dom Prosper Gueranger, O Ano Litúrgico, A Vigília da Assunção)

Tradução do Francês: Arai Daniele.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

AMOR DE LA VERDAD

que preserva de las seducciones del error” (II Tesal. II-10).

Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Radio Spada

Radio Spada - Tagliente ma puntuale

Catholic Pictures

Handmaid of Hallowedground

Hallowedground

Traditional Catholic Visualism

Acies Ordinata

"Por fim, meu Imaculado Coração triunfará"

RADIO CRISTIANDAD

La Voz de la Tradición Católica

%d blogueiros gostam disto: