Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

EXAME DE CONSCIÊNCIA: DÚVIDAS E CERTEZAS

NA FESTA DE SÃO PIO X

Autoridade e Sacramentos divinos

Arai Daniele

Concílio Vaticano II

Com o Motu proprio «Praestantia Scripturae Sacrae», que confirma a condenação dos modernistas, e o Código Canônico (1917), que só foi publicado depois de sua morte, São Pio X colocava barreiras para a defesa da Fé na Igreja. O Código não é catálogo de heresias, mas instrumento eficaz para a defesa da Fé contra estes ataques demoníacos, como o pérfido Modernismo (omnium haereseon collectum), cuja condenação está também no Denzinger-Sch., assim como o MP «Praestantia» nº 3503 (2113, veja importante comentário ao artigo, que lembra também o Prof. Orlando Fedeli).

Se a Igreja Militante tivesse recorrido a estes instrumentos de defesa da Igreja postos pelo Papa Santo, hoje a sua situação seria muito diferente. Mas predominaram as dúvidas, que até hoje minam as santas barreiras para a defesa da Fé íntegra e pura.

Estas dívidas, mais sofísticas que lógicas, como veremos, permitem a invasão de lobos clericais, respeitados como se fossem enviados por Nosso Senhor para confirmar a Sua Palavra, que mutilam com tiros e setas satânicas.

Permanece sempre o recurso à Profecia do Imaculado Coração de Maria em Fátima.

O Anticristo avança com as empulhações e traições «católicas» e a «Lição» do ir. Tomás de Aquino, O.S.B. do Convento da Santa Cruz sobre a «grave questão do sedevacantismo»… assunto capital».

Uma resposta para “EXAME DE CONSCIÊNCIA: DÚVIDAS E CERTEZAS

  1. promariana setembro 4, 2011 às 12:33 pm

    Comentário de Sandro de Pontes, da Associação dos Santos Macabeus, Andradas-MG, enviado em 3 de Setembro de 2011, Festa de São Pio X:

    Amigos, salve Maria.

    Algumas pessoas tem se esquecido de que a Igreja Católica excomunga automaticamente qualquer pessoa que professe de forma consciente o modernismo. Sobre isso o senhor Araí Daniele escreveu excelente artigo, comentando palavras pouco precisas oriundas do Mosteiro da Santa Cruz.

    Para realçar ainda mais esta questão, nunca é demais realçar o documento (um tanto esquecido pelos conservadores e tradicionalistas) que regula taxativamente a matéria: PRAESTANTIA SCRIPTURAE, promulgado pelo gloriosíssimo Papa São Pio X! Pois bem, nele está escrito o seguinte:

    “(…) Nós reiteramos e confirmamos, tanto o Decreto da Congregação da Sagrada Suprema Inquisição, como da dita Nossa Encíclica, acrescentando a pena de excomunhão contra os contraditores, e Nós declaramos e decretamos que, se alguém (o que Deus não permita) chegar a tanta audácia, que defendesse qualquer das proposições, opiniões e doutrinas reprovadas em um ou outro dos documentos acima mencionados, fica, ipso facto, ferido pela censura decretada pelo capítulo Docentes, da Constituição Apostolicæ Sedis, que é a primeira das excomunhões latæ sententiæ reservadas simplesmente ao Pontífice Romano. Esta excomunhão deve ser entendida como, sem suprimir as penas em que possam incorrer aqueles que faltem contra os citados documentos (01), como propagadores e defensores de heresias, se alguma vez suas proposições, opiniões ou doutrinas são heréticas, coisa que acontece mais de uma vez com os inimigos desses dois documentos e, sobretudo, quando propugnam os erros dos modernistas, isto é, a reunião de todas as heresias” (Denziger, Nº 2113-14).

    01) Os três documentos citados por São Pio X são, pela ordem: Encíclica Providentíssimus Deus, do Papa Leão XIII, o decreto Lamentabili e a encíclica Pascendi, estas do Papa São Pio X.

    Portanto, amigos, fica claro, claríssimo que alguém que propaga os erros dos modernistas está excomungado automaticamente. É tão claro que eu não entendo como nossos interlocutores não enxergam isso. Só pode ser mesmo obra de Satanás tanta cegueira.

    Pela sua enorme força este documento de São Pio X provocou a seguinte reação desconcertada do professor Orlando Fedeli, que não o conhecia e que o recebeu por meio de nosso irmão Aruan:

    “Recebemos de nosso leitor Aruan Baccaro de Freitas um documento precioso e sensacional: o Motu Proprio PRAESTANTIA SCRIPTURAE, no qual São Pio X declara, com toda a autoridade papal, que estão excomungados, latae Sententiae, todos aqueles que defenderem os erros do Modernismo, condenados no Decreto Lamentabili e na encíclica Pascendi.

    Desconhecíamos esse Motu Proprio tão importante de São Pio X. Ele lança uma nova luz na polêmica sobre o Concílio Vaticano II. Com efeito, como reconheceu Jean Guitton, o Vaticano II aprovou muitos dos erros Modernistas condenados por São Pio X.

    O Motu Proprio Praestantia Scripturae é tão enfático e tão claro no uso do Supremo poder de definir do Papa que fica praticanmnete impossível negar a infalibilidade do decreto Lamentabili e da encíclica Pascendi.

    Sendo assim, cabe perguntar, quem escapa, hoje, da excomunhão, latae setentiae, lançada por São Pio X contra os que defendem os erros modernistas?

    Agradecemos a nosso leitor Aruan pelo auxilío inestimável que prestou à defesa da Fé. Que Nossa Senhora o guarde, e que Deus o recomepnse por essa ajuda preciosíssima na batalha contra os atuais defensores do Modernismo.

    Viva São Pio X

    In Corde Jesu, semper,

    Orlando Fedeli”.

    Respondendo a pergunta do finado professor, fica absolutamente claro que hoje, objetivamente, quase ninguém escapa da excomunhão latae setentiae lançada por São Pio X contra os que defendem os erros modernistas. Subjetivamente, claro, por falta de pertinácia, muitos dos nossos irmãos católicos que estão sendo enganados pelos promulgadores do Vaticano II escapam a esta condenação, ainda que apliquem os princípios liberais em seu dia a dia, porque os recebem da suposta hierarquia. Porém, aqueles que conhecem a doutrina católica e apóiam os ensinamentos conciliares não escapam da excomunhão, porque são pertinazes.

    Agora sou eu quem pergunto: Bento XVI conhece a doutrina católica exposta nos documentos citados por São Pio X e ainda assim promulga os erros modernistas mil vezes condenados? Claro que sim. Portanto, não é de hoje que ele está excomungado ipso facto, o que significa automaticamente e sem necessidade de uma declaração formal por parte da Igreja. Sua eleição foi nula, de acordo com a bula de Paulo IV.

    Que Deus possa brevemente unir a todos aqueles que amam verdadeiramente a Igreja e que desejam lutar por ela até o fim de suas vidas. Mas para isso é preciso reconhecer que o problema está naquele que aos olhos do mundo faz o papel visível de vigário de Cristo. Tampar o sol com a peneira somente atrapalha a resistência santa que devemos manter diante da crise.

    Abraços a todos e continuemos em oração,

    Sandro de Pontes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

AMOR DE LA VERDAD

que preserva de las seducciones del error” (II Tesal. II-10).

Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Radio Spada

Radio Spada - Tagliente ma puntuale

Catholic Pictures

Handmaid of Hallowedground

Hallowedground

Traditional Catholic Visualism

Acies Ordinata

"Por fim, meu Imaculado Coração triunfará"

RADIO CRISTIANDAD

La Voz de la Tradición Católica

%d blogueiros gostam disto: