Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

JOÃO 23 E JOÃO PAULO 2º «SANTOS»? DE QUE IGREJA?

 SANTOS ADULTERADOS

WOJTYLA E RONCALLI NÃO SÃO SANTOS – SÃO AGENTES DE SATANÁS

Alberto Carlos Rosa Ferreira das Neves Cabral

 Ouçamos São Paulo na segunda carta aos Tessalonicences:

«Nós vo-lo pedimos, irmãos, quanto à vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, e à nossa reunião com Ele, a não vos deixardes fàcilmente demoverdes dos vossos sentimentos, ou conturbar, nem por pretensas revelações, nem por palavras, nem por cartas falsamente atribuídas a nós, como se o dia do senhor estivesse iminente.

Que ninguém vos engane de qualquer modo que seja. É necessário que primeiro venha a defecção, e que se manifeste o homem da iniquidade, o filho da perdição, o adversário que se levanta acima de tudo o que é chamado Deus, ou é objecto de veneração, ao ponto de sentar-se no templo de Deus, proclamando ser Deus ELE PRÓPRIO… De facto o MISTÉRIO DA INIQUIDADE já está operando vigorosamente, aguardando somente que seja suprimido quem lhe põe obstáculo. Então manifestar-se-á o ímpio que o Senhor Jesus destruirá com o sopro da Sua boca e aniquilará com o resplendor da Sua vinda; aquele ímpio, cuja vinda, graças à influência de satanás, será acompanhada de toda a espécie de portentos, de prodígios e prestígios mentirosos, bem como de toda a espécie de seduções iníquas, para aqueles que se hão-de perder, por não terem acolhido o amor da verdade que os teria salvo. Por isso Deus envia-lhes uma potência sedutora DE MODO QUE HÃO-DE ACREDITAR NA MENTIRA.»    2ª TESSA 2,5-12

Ensina-nos São Pio X, na encíclica “Pascendi Dominici Gregis” de 8 de Setembro de 1907:

« 2- E o que exige que sem demora falemos, é acima de tudo, que os fautores do erro já não devem ser procurados entre os inimigos declarados, mas o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se assim tanto mais nocivos quanto menos percebidos.

3- Aludimos veneráveis irmãos a muitos membros do laicato católico, e também, coisa ainda mais para lastimar, a não poucos do clero que fingindo amor à Igreja e sem nenhum sólido conhecimento da teologia ou da filosofia, mas antes impregnados das doutrinas envenenadas dos inimigos da Igreja, vangloriam-se, postergando todo o comedimento, de reformadores da mesma Igreja; e cerrando ousadamente fileiras se atiram sobre tudo o que há de mais santo na obra de Nosso Senhor Jesus Cristo, sem pouparem sequer a Pessoa do Divino Redentor, a Quem, com audácia sacrílega, rebaixam à condição de puro e simples homem».

O plano de satanás para destruir a Santa Madre Igreja, executado pela maçonaria internacional, previa a mutação subliminal do Sagrado Depósito da Revelação de um registo objectivo e real para um registo poético ficcional, mas SALVAGUARDANDO SEMPRE A COERÊNCIA E PROPORÇÃO INTRÍNSECA DO SISTEMA, embora a referida mutação destruisse, necessàriamente, toda a Verdade Católica, toda a sua realidade, bem como toda a sua substância Moral.

Neste enquadramento se compreende perfeitamente a enxurrada de “beatificações” e “canonizações” empreendida pela seita conciliar para auto-legitimar a sua apostasia.

A maçonaria sabe perfeitamente que o homem comum vive de aparências, num perpétuo automatismo psíquico, sem defesas face à representação dominante, SEJA ELA QUAL FOR. Consequentemente, era de extrema importância que o plano de destruição da Santa Madre Igreja integrasse A CONSAGRAÇÃO DOS APÓSTATAS PELOS PRÓPRIOS APÓSTATAS NUMA APOTEOSE DA APOSTASIA, se possível abarcando a beatificação de algum papa fiel, para lançar mais areia nas hostes tradicionalistas, e desviar, se possível, até os eleitos; foi precisamente o que sucedeu com a “beatificação” de Pio IX. Loucura absurda, constituindo o Sílabo de 1864 o justíssimo anátema inquisitorial da Pacem in Terris de 1963.

Nunca olvidar que uma canonização (a distinção plena, teológica e canónica, entre beatificação e canonização data do papa Urbano VIII «1623-1644») constitui um acto que compromete a infalibilidade do Romano Pontífice. É um facto Dogmático. Quer dizer: Promana duma síntese entre a Doutrina Sobrenatural Revelada e elementos humanos. Nenhum concílio ecuménico pode proclamar uma canonização durante a vacância da Sé Romana. Tal proclamação constitui, estritamente, uma prerrogativa funcional da Cátedra de São Pedro. Foi o Papa Alexandre III (1159-1181) que reservou, em forma jurídico-canónica, à autoridade papal as beatificações e canonizações. Nessa época a beatificação constituía sobretudo uma canonização geogràficamente limitada, sem explicitação da hierarquia qualitativa e funcional entre beatificação e canonização; e embora de um ponto de vista teológico se reconhecesse a suprema Jurisdição do Sucessor de Pedro na proclamação dum santo, tal ainda não fora regulamentado canònicamente, recaindo sobre os Metropolitas, SOB A AUTORIDADE DO ROMANO PONTÍFICE, o múnus fundamental na canonização dos santos.

Nem isso nos deve surpreender, na exacta medida em que a Santa Madre Igreja, Depositária infalível da Revelação Sobrenatural, constituiu sempre uma SOCIEDADE PERFEITA; todavia o seu ordenamento Jurídico-canónico foi-se aperfeiçoando ao longo dos séculos.

Precisamente na medida em que a Santa Igreja é depositária da Verdade Dogmática e Moral – É QUE PODE E DEVE PROCLAMAR SANTOS; POIS ESTES AMARAM SOBRENATURALMENTE A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS, E AMARAM O PRÓXIMO POR AMOR DE DEUS – CONSTITUINDO A SUA RECOMPENSA O PRÓPRIO DEUS.

A maldita ex-Igreja Católica, sucursal da maçonaria internacional, ao canonizar ou beatificar demónios, demonstra pois uma astúcia diabólica, fechando o circuito da sua própria apostasia, e arrastando com isso mais uns milhões de almas enganadas para o Inferno.

A seita conciliar nada opera por acaso; cada texto, cada acto, cada cerimónia, possui um objectivo vil e bem determinado, incorporando toda uma estratégia premeditada com um único escopo: a liquidação da Igreja Católica como entidade histórica.

Wojtyla e Roncalli foram dois qualificadíssimos agentes de tal mutação.

Roncalli sobretudo como espião, minando os preparativos do concílio, amordaçando a Cúria Romana, e criando fornadas de cardeais modernistas que assegurassem a eleição do traidor Montini.

Uma vez eliminada a resistência romana, Wojtyla já pôde usar artilharia ostensivamente mais pesada, transformando a face material do Corpo Místico na monstruosa latrina da humanidade, na grande rameira de satanás.

WOJTYLA E RONCALLI NÃO SÃO SANTOS – SÃO AGENTES DE SATANÁS.

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Lisboa, 5 de Julho de 2013

Uma resposta para “JOÃO 23 E JOÃO PAULO 2º «SANTOS»? DE QUE IGREJA?

  1. Bridgett D. Rasmussen julho 20, 2013 às 4:27 am

    Teresa então vai para o convento da Incarnação em Ávila, um convento totalmente secularizado, com muito conforto e até mesmo pessoas para servi-lá. Recebiam visitas dos cavalheiros da cidade e não dispensavam muito tempo em oração. Ela adoece novamente e fica afastada do convento por 3 anos onde teve seu primeiro contato com a oração mental lendo o livro do Pe Francisco de Osuna dado à ela pelo seu tio.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

AMOR DE LA VERDAD

que preserva de las seducciones del error” (II Tesal. II-10).

Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Radio Spada

Radio Spada - Tagliente ma puntuale

Catholic Pictures

Handmaid of Hallowedground

Hallowedground

Traditional Catholic Visualism

Acies Ordinata

"Por fim, meu Imaculado Coração triunfará"

RADIO CRISTIANDAD

La Voz de la Tradición Católica

%d blogueiros gostam disto: