Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

JOÃO PAULO 2º: PROFETA DO TERCEIRO CASTIGO DE FÁTIMA?

Ciechi che guidano

Arai Daniele

Ao considerar o interesse contínuo desse «Papa conciliar» pelo Evento de Fátima, já expusemos, para comparação, o que ele disse em 1980 aos fiéis de Fulda, com o que mandou publicar no ano 2000 para o conhecimento do mundo: (https://wordpress.com/post/13927649/5040; https://wordpress.com/post/13927649/4185; https://wordpress.com/post/13927649/4830; https://wordpress.com/post/13927649/4218).

Vamos rever isto porque hoje se dispõe de um novo elemento, contido nas memórias da Irmã Lúcia, para entender a questão crucial, que é o sentido do verdadeiro aviso da Profecia de Nossa Senhora em Fátima https://wordpress.com/post/13927649/5518).

Ora, todos esses desvios no âmbito religioso denotam a razão porque até hoje o Segredo de Fátima, com seus avisos vitais, continua enevoado diante de um desvairado mundo hodierno, que demonstrar-se cada vez enleado pelos males apontados pela Mensagem profética, mas ignorada.

O que revela o dilúvio de enganos sobre Fátima?

Dia 13 de maio de 1917 a Virgem Santíssima apareceu pela primeira vez em Fátima, onde confiou à pastora Lúcia e primos uma mensagem em três partes para o nosso tempo. Duas foram conhecidas anos após. A terceira deveria ser revelada em 1960, porque então seria mais clara.

João 23 leu esse «terceiro segredo», mas não permitiu sua divulgação apesar da febril espera do mundo. O motivo dessa decisão, à luz dos eventos que desde então se sucederam em ritmo frenético, foi-se tornando cada vez mais claro: diante da advertência aos eclesiásticos e à humanidade, prenunciando guerras, provações e perseguições para a Igreja e ulteriores castigos para a humanidade se perseverasse em sua corrupção moral e religiosa, João 23 decidiu calar.

O Segredo foi censurado justamente para abrir a Igreja a este mundo com a convocação do Vaticano 2º. A conseqüência deste foi que bispos e padres trocaram a missão de conversão católica pela  larga porta ecumaníaca, que é oposta à estreita de Fátima, em cuja Mensagem – emblematicamente –  o condicional «se» è repetido; em relação a quem senão aos que têm por missão liderar a conversão do mundo a Deus?

Ora, desde o período de 1960 a degradação da humanidade e da Igreja avançou vertiginosamente. Infiltrados maçons de todo tipo se deram à obra de demolição eclesial, como revelam inúmeros documentos e sobretudo os fatos cada vez mais ruinosos que resultaram da desastrosa reforma conciliar incrementada pelos sucessores de João 23.

Uma nova Igreja, obscurecida pela fumaça de Satã, deixou de ser a Católica e luz para que os povos evitassem as trevas do mundo tornadas mais e mais densas pela recusa, que o príncipe deste mundo incutiu nos consagrados desviados, de pregar a única Redenção. Eis que as provações e perseguições prenunciadas contra a Igreja tornou a humanidade cada vez mais abandonada à desordem espiritual, que reclama castigos.

Houve até um referendo na Itália em 1981 que admitia o mini-aborto episcopal admitido também por João Paulo 2º. E na sua véspera, era o 13 de maio de 81, houve, numa escalada de violência que atingia tudo o que parecia ser da Igreja de Cristo, o infame atentado contra este «papa conciliar».

O Segredo de La Salette previne do complô perpetrado pela maçonaria contra a Igreja e o papa, sempre denunciado pelas autoridades da Igreja. Tal conjura mirava, mais que matar o Papa fisicamente, substituí-lo com outro “segundo os seus planos” e tudo para que «Roma perdesse a Fé e se tornasse sede do Anticristo? Poucos ligam essa mensagem de 1846 à terceira parte do Segredo de Fátima que, publicada no ano 2000, revelava o passo necessário para atingir esse fim: a «remoção» em figura do Papa com todo o seu séquito católico, fato que seria de algum modo mais claro no período de 1960. Então já havia sido eleito o suspeito maçom João 23.

Não se pode duvidar que o evento trágico de 13 de maio de 1981 estava nos desígnios de Deus, que permitiu o atentado ao chefe do Vaticano para que se desse atenção a Fátima. E assim foi porque João Paulo 2º sobreviveu para pôr em evidência, embora a seu proveito, a Profecia de Fátima e o seu 3º Segredo!

Ao contrário de João 23, que leu o Segredo e o arquivou em silêncio, e de Paulo 6º, que o ignorou, evitando falar até com a irmã Lúcia, João Paulo 2º mostrou-se interessado em compreende-lo! Já havia dado prova disto no diálogo tido com católicos em Fulda, na ocasião da viagem à Alemanha em novembro de 1980, diálogo registrado e autenticado que foi publicado pela revista Stimme des Glaubens (10-81).

“Pergunta: Que é feito do terceiro segredo de Fátima? Não deveria ter sido publicado já em 1960? Resposta de João Paulo: Dada a gravidade do conteúdo, para não incitar a potência mundial do comunismo a tomar iniciativas, os meus antecessores no ofício diplomaticamente preferiram sobrestar a sua publicação…”

Silenciou, porém o fato que isto equivalia a acusar a Rainha do Céu de imprudência e de impertinência, porque a prudência deles seria superior à celeste. E acrescentou… “Por outro lado, aos cristãos basta saber que se há uma mensagem em que está escrito que os oceanos inundarão partes inteiras da terra, que de um momento a outro milhões de homens morrerão, não é o caso de insistir na divulgação de tal mensagem secreta.”

Note-se que as palavras da mensagem aludida à Fátima repetem quase literalmente a falsa «profecia apocalíptica do terceiro segredo» que circula há anos e diz: ‘As águas dos oceanos se transformarão em vapores e a espuma se elevará, submergindo tudo. Milhões de homens morrerão de hora em hora’

Porque K. Wojtyla citou então o falso segredo? Para desviar a atenção dos fiéis daquilo que publicaria em 2000? Mas o «falso segredo» revela-se redigido para ligar o castigo profetizado em La Salette ao de Fátima que, agora com essas memórias da Irmã Lúcia publicadas, realmente desvela esse mesmo aspecto do pendente castigo universal.

Mas os conciliares evitam falar de «profecias de desgraças» como se não houvesse deveras um castigo iminente sobre toda a humanidade, como é lógico pensar em vista dos acontecimentos atuais e não só em vista do previsto pela Virgem Santíssima nas Suas aparições de La Salette e Fátima, quando pediu que todos assumissem as próprias responsabilidades. Há, pois, um direito dos homens de conhecer a Mensagem celeste que nos diz respeito porque profetiza fatos que trazem conseqüências apocalípticas para o mundo.

Estas revelações de Fátima não se destinavam só à irmã Lúcia ou ao sumo pontífice, mas a toda a humanidade e foram reconhecidas autênticas pela Igreja. Eis a incoerência: de um lado, reconhece-se que em Fátima a Mãe de Deus falou para salvar muitas almas, mas de outro: ‘Não é prudente dar-se a conhecer isto; temos o Vaticano 2º!

Paulo 6º foi à Fátima para exclamar angustiado: ‘Nós dizemos: o mundo está em perigo… o espetáculo do mundo e de seu destino apresenta-se aqui imenso e dramático. É o quadro que nos descerra Nossa Senhora, o quadro que contemplamos com os olhos estarrecidos…’ (L’Osservatore Romano, 14 de maio de 1967). Mas, se foi justamente a partir dos pontificados desses pastores conciliares que os reiterados pedidos marianos de oração e penitência foram trocados pelas formas degeneradas do imperante naturalismo conciliar, e as profanações aumentaram sem haver apelo à penitência e à conversão!

A que serviu revelar a terceira parte do Segredo, que inicia com o insistente apelo à penitência, com a espada flamejante de São Miguel sobre o mundo, se tudo continuou pior que antes e na maior indiferença diante do aviso celeste de um grande castigo?

Trata-se do duplo aspecto de castigo que indicamos acima para o «Terceiro Segredo»: – Castigo para a Igreja na visão da morte do Papa com todo o seu séquito fiel e – castigo para o mundo todo com uma fatal destruição apocalíptica. Este foi descrito na memória da Irmã Lúcia e também no falso segredo usado em parte por João Paulo 2º em Fulda.

Não é plausível pensar que o castigo consista no presente da virtual «eliminação» do Papa católico que resultou num mundo órfão de Deus e cada vez mais depravado? Porque em verdade foi dito: “Abaterei o Pastor e as ovelhas do rebanho se dispersarão” (Mt 26, 31).

João Paulo 2º: Profeta do «3º castigo de Fátima? Só se for como Caifás, referindo-se ao sacrifício mortal de Jesus, ou como um dos falsos profetas de nova ordem e paz !

Vejamos então o que escreveu a Vidente de Fátima nas suas memórias, recentemente publicadas pelo Carmelo de Coimbra, que antecederam e parecem ser um verdadeiro preâmbulo da 3ª parte do Segredo publicada no ano 2000.

A questão deve ser relatada a partir da enorme dificuldade da Irmã em escrever o Segredo, como fora ordenado pelo seu Bispo, pelo que pedia uma ajuda a Maria.

Enquanto que esperava a resposta, no dia 3-1-1944, ajoelhei-me junto da cama que, por vezes, me serve de mesa para escrevei) e de novo fiz a experiência, sem nada conseguir o que mais me impressionava, era que no mesmo momento escrevia sem dificuldade qualquer outra coisa. Pedi então a Nossa Senhora que me fizesse conhecer qual era a Vontade de Deus. E dirigi-me para a capela, eram as 4h da tarde, hora a que costumava ir fazer a visita ao Santíssimo, por ser a hora a que ordinariamente está mais só, e não sei porquê, mas gosto de me encontrar a sós com Jesus no Sacrário.

Aí ajoelhei-me no meio, junto ao degrau da mesa da Comunhão e pedi a Jesus que me fizesse conhecer qual era a Sua Vontade. Habituada como estava, a crer que as ordens dos Superiores são a expressão certa da Vontade de Deus, não podia crer que esta o não fosse. E perplexa, meio absorta, sob o peso duma nuvem escura que parecia pairar sobre mim, com o rosto entre as mãos, esperava, sem saber como, uma resposta. Senti então, que uma mão amiga, carinhosa e maternal me toca no ombro, levanto olhar e vejo a querida Mãe do Céu.

«Não temas, quis Deus provar a tua obediência, Fé e humildade, está em paz e escreve o que te mandam, não porém o que te é dado entender do seu significado. Depois de escrito, encerra-o num envelope, fecha-o e lacra-o e escreve por fora, que só pode ser aberto em 1960, pelo Sr. Cardeal Patriarca de Lisboa ou pelo Sr. Bispo de Leiria». E senti o espírito inundado por um mistério de luz que é Deus e N’Ele vi e ouvi,

A ponta da lança como chama que se desprende, toca o eixo da terra, Ela estremece: montanhas, cidades, vilas e aldeias com os seus moradores são sepultados. O mar, os rios e as nuvens saem dos seus limites, transbordam, inundam e arrastam consigo num redemoinho, moradias e gente em número que não se pode contar) é a purificação do mundo pelo pecado em que se mergulha. O ódio, a ambição provocam a guerra destruidora! Depois senti no palpitar acelerado do coração e no meu espírito o eco duma voz suave que dizia: – No tempo, uma só Fé, um só Batismo, uma só Igreja, Santa, Católica, Apostólica. Na eternidade, o Céu! (p. 266)

Esta palavra Céu encheu a minha alma de paz e felicidade, de tal forma que quase sem me dar conta, fiquei repetindo por muito tempo: – O Céu! O Céu! Apenas passou a maior força do sobrenatural, fui escrever e fi-lo sem dificuldade, no dia 3 de Janeiro de 1944, de joelhos apoiada sobre a cama que me serviu de mesa. (O Meu Caminho, I, p. 158 – 160.)

Eis em seguida o quadro do Terceiro Segredo descrito pela vidente Lúcia no texto publicado em 2000 pelo Vaticano, que descreve a visão de um horrível evento:

Depois das duas partes que já expus, vimos ao lado esquerdo de Nossa Senhora um pouco mais alto um Anjo com uma espada de fôgo em a mão esquerda, ao centilar, despedia chamas que parecia iam encendiar o mundo, mas apagavam-se com o contacto do brilho que da mão direita expedia Nossa Senhora ao seu encontro: O Anjo apontado com a mão direita para a terra, com voz forte disse: Penitência, Penitência, Penitência! E vimos numa luz emensa que é Deus: “algo semelhante a como se vem as pessoas n’um espelho quando lhe passam por diante” um Bispo vestido de Branco “tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre”. Varios outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas subir uma escabrosa montanha, no simo da qual estava uma grande cruz de troncos toscos como se fôra de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar ai, atravessou uma grande cidade meia em ruinas e meio trémulo com andar vacilante, acabrunhado de dôr e pena, ia orando pelas almas dos cadaveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de juelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam varios tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos Sacerdotes, religiosos e religiosas e varias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de varias classes e posições.

Como se vê as duas visões casam perfeitamente, sendo que na primeira explicação (a não publicar): A ponta da lança como chama que se desprende, toca o eixo da terra, Ela estremece: montanhas, cidades, vilas e aldeias com os seus moradores são sepultados. O mar, os rios e as nuvens saem dos seus limites, transbordam, inundam e arrastam consigo num redemoinho, moradias e gente em número que não se pode contar) é a purificação do mundo pelo pecado em que se mergulha.

Este texto autentica a terceira parte do Segredo publicada em 2000, assim como o fato que foi Nossa Senhora a indicar o ano de 1960 para a abertura do «Terceiro Segredo». Mas autentica também o que está no Segredo de La Salette e na entrevista da Irmã Lúcia ao Padre Fuentes, sobre o fato que foi dado à Maria o poder de protrair a hora do iminente e inevitável castigo, retendo o «braço justiceiro de Seu Filho».

De fato as profecias, como se lê claramente na de Jonas, são avisos condicionais. Na mesma Mensagem de Fátima, repete-se o «se»: «se fizerem», «senão…» Ora, nada do que a Mãe de Deus pediu em Fátima foi feito pela Igreja e muito menos pelo aparato conciliar.

O Vaticano 2º foi anti-mariano, as devoções pedidas dos cinco primeiros sábados nunca foi oficializadas; a consagração da Rússia, como pedida, não se realizou, nem é mais lembrada. Enquanto isto se permite que a devoção mariana seja ridicularizada mesmo em conventos, com um zelo realmente diabólico. Desprezam-se muitas devoções porque a nova igreja ecumenista conciliar sente-se ameaçada pela Fé evocada na Profecia de Fátima, tendo perfidamente abolido a missão de conversão segundo “uma só Fé, um só Batismo, uma só Igreja, Santa, Católica, Apostólica”!

Logo, deve-se concluir que o tempo da suspensão do castigo esgotou-se . E o desastre que vem em seguida está ai descrito porque, se os homens calam pertinazmente o testemunho da verdade, serão os mares, as montanhas, as pedras a gritar (Lc 19, 40).

Diante da presente ruína espiritual do mundo humano, falta só a prova telúrica final para ultimar tanta desolação universal!

Que Deus tenha piedade de nós, e na Sua infinita misericórdia propicie a realização da promessa de Sua Mãe em Fátima: Em Portugal se conservará sempre o dogma da fé. Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz.

 

Uma resposta para “JOÃO PAULO 2º: PROFETA DO TERCEIRO CASTIGO DE FÁTIMA?

  1. bruno agosto 26, 2014 às 10:17 pm

    Eu fico imaginando até quando o Senhor nos privará de um verdadeiro pastor. Temos que reconhecer que tudo isso é por causa dos nossos pecados, principalmente de católicos e clérigos que se “conciliaram” com o mundo. Acho que só durante a terceira guerra mundial que o Senhor elevará o santo pastor ao cargo de cabeça da Igreja para restaurá-la e consagrar a Rússia ao Imaculado Coração e então a guerra acabará e a Igreja terá um tempo de paz para ser restaurada pelo Papa…

    Será que esses castigos pelas calamidades naturais virão depois disso que comentei ou durante a terceira guerra?

    De qualquer forma, acho que devemos rezar todos os dias para o Senhor nos mandar em breve o Santo Papa para salvar-nos das heresias e erros.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

AMOR DE LA VERDAD

que preserva de las seducciones del error” (II Tesal. II-10).

Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Radio Spada

Radio Spada - Tagliente ma puntuale

Catholic Pictures

Handmaid of Hallowedground

Hallowedground

Traditional Catholic Visualism

Acies Ordinata

"Por fim, meu Imaculado Coração triunfará"

RADIO CRISTIANDAD

La Voz de la Tradición Católica

%d blogueiros gostam disto: