Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

A NOSSA UNIÃO SOBRENATURAL COM NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

bom+pastor-78

Alberto Carlos Rosa Ferreira das Neves Cabral

Escutemos São Paulo, na sua Epístola aos Romanos:

«Irmãos, Nenhum de nós vive para si, como nenhum de nós morre para si. Na verdade, se vivemos, é para o Senhor que vivemos; e se morremos é para o Senhor que morremos. Portanto, quer vivamos, quer morramos, é ao Senhor que pertencemos. Porque foi para isto que Cristo morreu e tornou a viver: Para ser o Senhor dos mortos e dos vivos. Sendo assim, porque é que te fazes Juiz do teu irmão? Ou porque é, que tu ainda, desprezas o teu irmão?
Todos, com efeito, teremos de comparecer perante o Tribunal de Cristo, pois está escrito: É tão certo como Eu viver, diz o Senhor, que todo o joelho se há-de curvar diante de Mim, e toda a língua há-de dar Glória a Deus!
Desta forma, cada um de nós há-de dar, de si mesmo, contas a Deus.»              Rom 14,7-12

Uma das grandes apostasias da seita anti-Cristo, da seita conciliar, derivada do coveiro da Fé Católica, Teilhard de Chardin, é considerar a encarnação de “deus,” paralela à divinização, SUBSTANCIAL, do Homem. Numa perspectiva, e num dinamismo, essencialmente panteísta, “deus” só se torna verdadeiramente “deus”, no Homem e pelo Homem; por sua vez o homem, progredindo cultural, moral, e espiritualmente, vai tomando consciência da sua divindade; a encarnação total corresponderá à divinização total – no dito ponto omega.
Neste monstruoso quadro conceptual, cada homem será um “cristo,” pois nele “deus” se revelará imanentemente – divinizando-o; esse “cristo” fazendo-se em cada homem, segundo Teilhard de Chardin, é precisamente a “cristosfera”.
Em síntese, é esta maldita doutrina que é constitutiva da “Gaudium et Spes” e que determinou todo o infecto ensinamento de Karol Wojtyla. Jesus Cristo constituiria assim o “deus” totalmente realizado no Homem, o qual, por sua vez, terá evoluído, moral, cultural, e até mesmo socialmente, até à sua plena divinização.
Alguém se admira que “filosofias” deste tipo constituam uma das grandes causas do aumento da toxicodependência e do suicídio, nas sociedades ocidentais, nos últimos cinquenta anos? As “clínicas” de eutanásia da Suiça, Bélgica e Holanda, possuem já lista de espera.
Nosso Senhor Jesus Cristo é o Verbo feito Homem, REALMENTE, OBJECTIVAMENTE, TRANSCENDENTALMENTE; É O RESPLENDOR ETERNO DA VERDADE, QUE ASSUMIU E IRRADIOU NO TEMPO A PLENITUDE DA REVELAÇÃO.
A alma em estado de Graça, espiritualmente, sobrenaturalmente, ESTÁ SEMPRE COM NOSSO SENHOR JESUS CRISTO; NO SANTO SACRIFÍCIO DA MISSA A ALMA ENCONTRA-SE REALMENTE, OBJECTIVAMENTE, JUNTO AO CALVÁRIO, COMO NOSSA SENHORA E SÃO JOÃO; NA SAGRADA EUCARISTIA, O NOSSO CORPO E A NOSSA ALMA UNEM-SE A JESUS, PRESENTE EM CORPO, SANGUE, ALMA E DIVINDADE, MAS TAMBÉM SE UNEM, DE UMA FORMA ABSOLUTAMENTE SOBRENATURAL, A TODA A TRINDADE. PORQUE PELA PROPRIEDADE DENOMINADA CIRCUNINCESSÃO – ONDE ESTÁ UMA PESSOA DIVINA ESTÃO AS OUTRAS DUAS.
Quando se diz que Deus é omnipresente, porque Imenso, referimo-nos a uma presença puramente natural; mas na Sagrada Eucaristia, a Santíssima Trindade está Sobrenaturalmente presente por um título ESPECIALÍSSIMO – que é a própria presença de Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem.
Quantos, mesmo entre Tradicionalistas, meditam nisto?
A presença de Nosso Senhor Jesus Cristo na Eucaristia, fruto do Sacrifício da Cruz, constitui um Sol Sobrenatural neste nosso pobre mundo, Fonte irradiante dos Bens da Graça – tão radicalmente ignorados pela maldita seita conciliar. Não olvidemos que Nosso Senhor, enquanto Deus, é Causa Eficiente Principal de todos os Bens Sobrenaturais; enquanto Homem, é Causa Instrumental em sentido eminente desses mesmos Bens, constituindo os Sacramentos causa instrumental secundária.
A presença de Deus, junto de Moisés, na Sarça ardente, ou sobre a Arca da Aliança, como uma Nuvem, era uma presença Sobrenatural, mas essencialmente inferior à Presença Eucarística. A Árvore da vida, fonte dos Bens Preternaturais, no Paraíso terrestre, constituía verdadeiro tipo da Eucaristia, pois prefigurava analògicamente, a inefável fonte salvífica, o antegozo de Eternidade, que Nosso Senhor, desde a Sua adorável Cruz, derramaria sobre a Terra.
Os Bens Preternaturais, unidos aos Bens Sobrenaturais, constituíam o Homem num estatuto ontológico, em que todas as inteligências se uniriam na Verdade e todos os Corações na Caridade; ordenada e hieràrquicamente, sem dúvida, mas sem nenhuma necessidade de coacção; não haveria agrupamentos humanos fundamentados numa hostilidade mútua, numa rivalidade egoísta, não, as colectividades humanas alicerçar-se-iam numa emulação essencialmente sustentada pelo amor Sobrenatural a Deus, e ao próximo, por amor de Deus. Nesse quadro conceptual, e sendo a actividade económica, necessária, no Paraíso terrestre, embora o trabalho não fosse penoso, mas profundamente gratificante, precisamente a satisfação das necessidades não assentaria na cooperação antagónica, baseada no referido egoísmo, mas sim numa atitude caracterizadamente altruísta e de autêntica solidariedade entre os homens.
O PECADO ORIGINAL E OS PECADOS ACTUAIS DESTRUÍRAM TUDO ISTO!
POR ISSO VERIFICAMOS QUE AS RELAÇÕES ENTRE OS HOMENS, APÓS O PECADO ORIGINAL, E POR CAUSA DO PECADO ORIGINAL E DOS PECADOS ACTUAIS, POSSUEM COMO FUNDAMENTO O MAIS ENTRANHADO EGOÍSMO, A AUSÊNCIA DA GRAÇA SANTIFICANTE, A AVERSÃO A NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.
O Reino de Nosso Senhor, do Verbo Encarnado, é essencialmente constitutivo da PARTICIPAÇÃO DOS BENS DIVINOS NA PÁTRIA CELESTE. Ainda que para o Justo, pelos Bens da Graça, a vida neste mundo constitua já uma incoação, um antegozo real dos Bens Eternos, a NOSSA PÁTRIA NÃO É A TERRA. Por isso, aqueles que colocam neste mundo um reino milenar presidido por Jesus Cristo, ATRAIÇOAM A FÉ CATÓLICA, COLOCANDO NA TERRA O QUE PERTENCE AO CÉU, E OBRIGANDO AS POBRES ALMAS, QUE JÁ GOZAM DA VISÃO E DA PAZ ETERNA DE DEUS, A VOLTAR À TERRA, NUMA VERDADEIRA E PRÓPRIA REENCARNAÇÃO. Além disso, a crença no reino milenar, DEPOIS DE DEZANOVE SÉCULOS DE EXPLICITAÇÃO DA FÉ CATÓLICA, É DESTRUTIVO DESSA MESMA FÉ.
Objectar-se-á: Então o princípio da Fé Católica, a própria virtude teologal da Fé, não é sempre, ontològicamente, a mesma ao longo das idades?
Sem dúvida que sim; mas nos princípios do Cristianismo, alguns Padres, como santo Ireneu, acreditaram no reino milenar, COMO CRENÇA HUMANA, e a Providência Divina, QUE POSSUI A PEDAGOGIA EM SENTIDO EMINENTE, dispôs que – nessa época remota, em que a Fé, sendo verdadeiramente a Fé Católica, não explicitara ainda toda a riqueza, que pela Revelação FORMALMENTE POSSUÍA, E QUE POR ACÇÃO DO SAGRADO MAGISTÉRIO, HOMOGÈNEAMENTE MANIFESTARIA – A FÉ TEOLOGAL PUDESSE COEXISTIR COM UMA CRENÇA HUMANA ERRADA.
Como afirmava Monsenhor Lefebvre, em 1987, a um Cardeal Ratzinger, abertamente apóstata: “NOSSO SENHOR JESUS CRISTO É TUDO PARA NÓS; A IGREJA É NOSSO SENHOR JESUS CRISTO; O SACERDOTE, É UM OUTRO CRISTO; A SANTA MISSA É O TRIUNFO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO PELA CRUZ.”
Efectivamente, se o nosso Criador e Senhor, o Verbo de Deus, Se uniu hipostàticamente a uma Natureza Humana (e não ao Homem em geral), para nos redimir da falta original, restituindo-nos os Tesouros da Graça; então é porque a dignidade operativa do Homem reside única e exclusivamente EM DEIXAR-SE CONDUZIR PARA O CÉU COM OS OLHOS FIXOS NA CRUZ.
Nosso Senhor, na Sua vida mortal, constituiu a causa exemplar da nossa conduta como filhos adoptivos de Deus, e herdeiros do Céu. Já pensámos nisto? O Verbo de Deus feito Homem, para nos reabrir as portas do Céu? SÓ NO VERBO ENCARNADO PODEMOS ENCONTRAR A NOSSA DIGNIDADE, Natural e Sobrenatural, INDIVIDUAL E COLECTIVAMENTE.
Nosso Senhor Jesus Cristo, verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem, reúne na Sua adorável Pessoa, o finito e o Infinito; o Necessário e o contingente; TODAVIA A DIGNIDADE E SANTIDADE DA NATUREZA HUMANA DO SENHOR É INFINITA, E COMO TAL, DEVE SER ADORADA.
Os Protestantes destruíram progressivamente a teologia da Pessoa Santíssima do Salvador, pelo simples facto de, tendo perdido a Fé Teologal, se apoiarem sòmente em opiniões humanas. Todo o racionalismo deicida dos últimos trezentos anos, evoluiu a partir das tendências anárquicas do Protestantismo. As opiniões humanas aniquilam a própria essência do Mistério da Encarnação, pois o que é Sobrenatural, só por meio de hábitos Sobrenaturais pode ser conhecido, acreditado e amado. A elisão destes hábitos, possui como consequência, a obliteração concomitante das próprias bases filosóficas com que se procede à manifestação da evidência extrínseca dos Mistérios.
Quanto mais amarmos e adorarmos a Nosso Senhor, nosso Criador e Redentor, mais amaremos a Sua Santíssima Mãe, como Corredentora e Medianeira de todas as Graças. O grande estandarte da expulsão, ao menos parcial, do poder anti-Cristo, será precisamente a proclamação do Dogma de Maria Medianeira e Corredentora. Ora a eleição de um verdadeiro Papa constituirá um princípio de derrota do usurpador do Sólio Pontifício. Não poderá ser um Papa de catacumbas, pois deverá aparecer PÙBLICAMENTE, SOLENEMENTE, RECONHECIDO PELOS CATÓLICOS FIÉIS COM UMA UNANIMIDADE, AO MENOS MORAL.
Nunca olvidemos que quanto mais se ascende na virtude, mais fácil se torna, INTERIORMENTE, a sua prática. A nossa Mãe do Céu, que não contraiu o pecado original, praticou a virtude com total facilidade INTERIOR, embora exteriormente amargurada pelas vicissitudes da sua vida de Mãe de Deus. Todavia, o ordenar-se para Deus, era sumamente fácil para Nossa Senhora – a qual foi a mais santa de todas as criaturas, incluindo os Anjos. Para nós, infectados, com o pecado original, a ordenação fundamental para Deus é sempre, de início, muito difícil, mas ulteriormente, vai-se tornando cada vez mais fácil, à medida que progredimos na virtude.
O mérito depende formalmente da Caridade Sobrenatural. Evidentemente, que quanto mais árduas forem as obras EXTERIORES, realizadas por amor de Deus, maior mérito Sobrenatural envolverão, mas mesmo nestas, a doçura celeste constitui precioso refrigério para a penosidade natural da operação.
QUEM POSSUI A NOSSO SENHOR É INFINITAMENTE RICO, MESMO QUE NADA TENHA; QUEM ESTÁ PRIVADO DO SEU CRIADOR E REDENTOR É INFINITAMENTE MISERÁVEL, CONQUANTO POSSUA O MUNDO INTEIRO.

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Lisboa, 13 de Setembro de 2014

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

AMOR DE LA VERDAD

que preserva de las seducciones del error” (II Tesal. II-10).

Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Radio Spada

Radio Spada - Tagliente ma puntuale

Catholic Pictures

Handmaid of Hallowedground

Hallowedground

Traditional Catholic Visualism

Acies Ordinata

"Por fim, meu Imaculado Coração triunfará"

RADIO CRISTIANDAD

La Voz de la Tradición Católica

%d blogueiros gostam disto: