Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

O SIGNIFICADO PROFUNDO DO AMOR DA SANTÍSSIMA TRINDADE PELA ALMA SANTA

jesus-no-sudario

Alberto Carlos Rosa Ferreira das Neves Cabral

Escutemos o Papa São Pio X, em passagens da sua encíclica “Haerent Animo”, promulgada em 4 de Agosto de 1908:

Em Verdade, a única coisa que une o homem a Deus, que o torna agradável a Ele, e o constitui digno ministro da Sua Misericórdia, é A SUA SANTIDADE DE VIDA E DE COSTUMES. Essa é, substancialmente, a perene ciência de Jesus Cristo, e se o sacerdote a não possui – FALTA-LHE TUDO!

A mais vasta cultura (que nós próprios procuramos promover entre o clero), como também a habilidade prática, se não existir a santidade, podem ser, sim, de alguma utilidade à Igreja e aos indivíduos, mas não raro acabam atraindo para si deplorável dano.

Ao invés, o santo, também se constituído no grau mais humilde, é capaz de empreender e conduzir a bom termo muitíssimas obras de grande utilidade ao povo de Deus. Inúmeros exemplos em todos os tempos testemunham-no . Bem recente e insigne é aquele de João Baptista Vianney (Santo Cura d’Ars), ao qual estamos alegres de ter nós próprios decretado as honras de Beato.

Enfim, sòmente a Santidade nos faz compreender o que o chamado de Deus requer de nós, isto é, homens crucificados para o mundo e para os quais o mundo foi crucificado, homens que vivem a nova vida; homens que nas palavras de Paulo, demonstram-se ministros de Deus, “nas fadigas, nas vigílias, nos jejuns, pela pureza, pela ciência, pela paciência, pela bondade, por espírito santo, pelo amor sem fingimento, pela palavra da Verdade”(I Cor 6,5 ss); homens que tendem ùnicamente ao Céu, ansiosos de conduzir os outros a todo o custo.

(…) Esses ensinamentos encontram a mais válida confirmação na exortação de Cristo, e sobretudo no Seu exemplo. Para recolher-Se em oração, vêmo-l’O retirar-Se na solidão do deserto, ou subido aos montes; passando noites inteiras em oração; frequentemente dirige-Se ao Templo, e mesmo entre a multidão eleva os olhos aos Céus rezando diante de todos; enfim, pregado na Cruz, entre dores de morte, eleva Sua súplica ao Pai com altos brados e lágrimas.

(…) Na maré de pecados que vai sempre cada vez mais se alastrando por toda a parte, cabe de modo especial a nós implorar a clemência de Deus. Cabe a nós insistir junto a Cristo, O Qual, em Seu Sacramento admirável concede toda a Graça, e suplicar-Lhe: “Piedade, Senhor, piedade do Teu povo!”»

Só existe uma Sabedoria – que vale infinitamente mais do que todo o Universo natural – que tal é O CONHECIMENTO E AMOR SOBRENATURAL DE DEUS UNO E TRINO. Os Livros Sapienciais, conquanto numa perspectiva Vetero-Testamentária, não possuem qualquer outro objectivo senão amar e fazer amar a única realidade verdadeiramente importante que pode ser conhecida neste paupérrimo mundo, nesta vida miserável, e à luz da qual todas as outras realidades devem ser medidas e rigorosamente hierarquizadas.

Infelizmente, quando se fala do amor de Deus para connosco, na grande maioria dos casos antropomorfizam-se e terrenizam-se os conceitos, construindo um “deus” que mais parece extraído da mitologia da Antiguidade Clássica.

Em primeiro lugar, devemos estabelecer que EM DEUS NÃO HÁ ACIDENTES, PORTANTO NÃO HÁ PAIXÕES, NEM ACÇÕES CONCEBIDAS AO MODO HUMANO.

Quanto mais perfeito é um ente menos mutável é; neste quadro conceptual, o Anjo é muito menos mutável que o homem; efectivamente o Anjo, elevado à Ordem Sobrenatural, decidiu da sua sorte Eterna num só momento ontológico posterior ao momento da sua criação; e a decisão do Anjo, a favor ou contra Deus é absolutamente imutável, e nem Deus pode fazer que seja diferente, pois não pode criar entes com propriedades contraditórias com a sua essência, nem obrigá-los a proceder de forma contraditória com essa sua essência.      

Por sua vez, no estado de Glória, todos os entes, Anjos e homens, são ontològicamente imutáveis, PORQUE TODAS AS SUAS POTENCIALIDADES ESTÃO ETERNAMENTE ACTUALIZADAS PELA VISÃO BEATÍFICA E NA VISÃO BEATÍFICA; MESMO NO QUE POSSUEM DE ORDEM NATURAL- ACIDENTAL EM RELAÇÃO À ORDEM SOBRENATURAL – OS ENTES GLORIFICADOS ENCONTRAM-SE TOTALMENTE SUBORDINADOS,  IMOBILIZADOS E ACTUALIZADOS PELA VISÃO DE DEUS UNO E TRINO.

Evidentemente, em Deus Nosso Senhor assinalamos uma Imutabilidade Metafísica Infinita, pois que em Deus não há, nem pode haver, potencialidade alguma. E não se diga que n’Ele existe, contudo, a potencialidade de criar, ou não, o mundo; na exacta medida em que A DECISÃO DIVINA DE CRIAR O MUNDO, CONQUANTO LIBÉRRIMA, É ETERNA; O ACTO DIVINO DA CRIAÇÃO DO MUNDO TAMBÉM É ETERNO, PORQUE DEUS NÃO VIVE NO TEMPO, NÃO DEPENDE DO TEMPO, POIS O TEMPO, O ESPAÇO E A MATÉRIA SÃO CRIAÇÃO SUA. A ACÇÃO DIVINA DE CONSERVAÇÃO DO MUNDO É IGUALMENTE ETERNA.

Mas a Encarnação do Verbo não actualiza a potencialidade Divina? Não, porque a decisão da Encarnação também é Eterna; a própria Encarnação Activa, ou seja, a acção, comum às Três Pessoas da Santíssima Trindade, mediante a qual se procede à Encarnação do Verbo, é igualmente Eterna. Neste quadro conceptual, a Encarnação, NO PENSAMENTO DIVINO E TRANSCENDENTALMENTE, É ETERNA, MAS ONTOLÒGICAMENTE, TEVE UMA ORIGEM NO TEMPO E NO ESPAÇO, POIS NOSSO SENHOR JESUS CRISTO NASCEU NO TEMPO, MAS TAL EM NADA VIOLA O PRINCÍPIO DA IMUTABILIDADE DIVINA.

Mas os acontecimentos do mundo, nomeadamente o facto de as almas passarem do estado de pecado ao estado de Graça, ou vice-versa, não condiciona o conhecimento Divino? Como pode Deus detestar uma alma em pecado, e passar a amá-la quando esta se converte?

Deus Nosso Senhor, num único acto de Inteligência, de Infinita riqueza e fecundidade, pelo qual Se conhece a Si mesmo, e tudo o que virtualmente há em Si, e que é essencialmente constitutivo da Geração do Verbo; e num acto de vontade, igualmente de Infinita riqueza, essencialmente constitutivo da Espiração (do latim spirare=inflamar) do Espírito Santo;  conhece e ama, Eternamente, o Bem, e odeia o mal. Deus conhece as criaturas, não nelas e por elas, mas na Sua própria Essência, pois que o ser do mundo É, não existe, É, virtualmente em Deus. O mal, Deus conhece-o por oposição metafísica ao Bem, que é Ele próprio, pois que quando asseveramos que Deus encerra em Si, virtualmente, todo o ser do mundo, temos evidentemente que excluir o mal, não na sua manifestação fenoménica, mas ENQUANTO É METAFÍSICA E TEOLÒGICAMENTE PRIVAÇÃO DE SER. Amando Eternamente o Bem, e odiando o mal, NÃO SE PROCESSA QUALQUER ALTERAÇÃO EM DEUS QUANDO UMA ALMA PASSA DO ESTADO DE PECADO AO ESTADO DE GRAÇA, OU VICE-VERSA, A ÚNICA MUDANÇA É APENAS A DA CRIATURA.

Porque em Deus Nosso Senhor, na Santíssima Trindade, não existem três inteligências e três vontades – do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Tal constitui um enorme erro. Em Deus, segundo a Unidade da Essência, HÁ UMA SÓ INTELIGÊNCIA E UMA SÓ VONTADE, PELAS QUAIS DEUS SE MEDE INFINITAMENTE A SI MESMO. O ACTO DE INTELIGÊNCIA, TAL COMO O ACTO DE VONTADE, SÃO SUBSTANCIAIS E ETERNOS, NÃO ACIDENTAIS E CONTINGENTES COMO NAS CRIATURAS. CONSEQUENTEMENTE, ESSES ACTOS É QUE SÃO CONSTITUTIVOS, ETERNAMENTE, DO MISTÉRIO DA SANTÍSSIMA TRINDADE. Nem mesmo se pode, com rigor, afirmar, como frequentemente se faz, que Deus Pai, pelo inteligência e pela vontade, gera o Verbo e espira o Espírito Santo; pois a Geração é tão indispensável à Eterna constituição do Verbo, como à Eterna constituição do Pai. Consequentemente, o Fundamento remoto das Processões da Santíssima Trindade é a Natureza Divina; o Fundamento próximo É A INTELIGÊNCIA INFINITA E A VONTADE INFINITA TEOLÒGICAMENTE CONSIDERADAS. A CORRESPONDÊNCIA METAFÍSICA NOS ATRIBUTOS TRANSCENDENTAIS DO SER É PRECISAMENTE: A UNIDADE (O PAI), A VERDADE (O FILHO), E A BONDADE (O ESPÍRITO SANTO). Cumpre assinalar, com extrema veemência, QUE É ABSOLUTAMENTE IMPOSSÍVEL À INTELIGÊNCIA ANGÉLICA E HUMANA DEDUZIR O MISTÉRIO DA SANTÍSSIMA TRINDADE A PARTIR DOS ATRIBUTOS TRANSCENDENTAIS DO SER. TODAVIA, DEPOIS DE REVELADO O MISTÉRIO, É POSSÍVEL ESTABELECER A ANALOGIA REFERIDA.  

Exactamente por causa de todas estas maravilhas Sobrenaturais é que a Santa Madre Igreja sempre ensinou a Inabitação do Espírito Santo na alma santificada pela Graça. Efectivamente, Deus Nosso Senhor ama a alma santa como que uma centelha de Si mesmo, na medida em que Se vê reflectido pela alma participante da Natureza Divina, da Inteligência Divina, da Caridade Divina. Porque pela Graça Santificante, a alma torna-se acidentalmente o que Deus é substancialmente. A presença Sobrenatural da Santíssima Trindade na alma em estado de Graça é a mais rica que é possível neste mundo, com a excepção da presença Sobrenatural de Deus Uno e Trino no Santíssimo Sacramento da Eucaristia. Quando a Santa Madre Igreja afirma que a Inabitação pertence ao Espírito Santo, quer significar que sendo o Espírito Santo a Caridade Divina realmente Personificada, são-Lhe assim atribuídas todas as obras de amor, a primeira das quais sendo a santificação das almas.

O amaldiçoado Vaticano 2 eliminou totalmente estas Infinitas Riquezas, este Lume Sobrenatural, que constitui a única realidade que pode conferir sentido e acalentar a nossa vida neste mundo mil vezes miserável.

A seita luterana procedeu a essa eliminação há cinco séculos; consequentemente, Bergoglio, o pior heresiarca da História, resolveu prestar tributo ao seu mentor do Inferno. Note-se que a denominada “Igreja luterana da Suécia” é a mais ateia de todas as seitas protestantes, sendo francamente favorável ao aborto, e a “casamentos sodomitas”.

Insiste-se mais uma vez, sem medo de me tornar repetitivo: O fundamento de todos estes péssimos eventos RESIDE NO AMALDIÇOADO PRINCÍPIO DA LIBERDADE RELIGIOSA; FOI ESTE “SIDA” ESPIRITUAL QUE NOS CONDUZIU AO ABSURDO QUE TESTEMUNHAMOS.

Em 1970, o Dr Xavier da Silveira afirmou que jamais se chegaria a uma situação de total e consumada apostasia na face humana do Corpo Místico – MAS ELA AÍ ESTA! Não desesperemos porém; recordemo-nos de que aquilo que aconteceu à Santa Madre Igreja, SÓ A ELA PODIA ACONTECER. Efectivamente, o que sucedeu à Santa Madre Igreja CONSTITUI UMA PROVA (mesmo a maior prova extrínseca) DA SUA VERDADE, DA SUA BONDADE, DA SUA SANTIDADE, DA SUA DIVINA OPOSIÇÃO A TODOS OS ERROS E A TODAS AS MISÉRIAS HUMANAS. As outras ditas “religiões”, ESSAS, JÁ SATANÁS AS TINHA!

Não olvidemos que nos mistérios de Fátima está consignada a chave da História da Igreja nesta idade pós-Cristã.

É IMPOSSÍVEL QUE DEUS NOSSO SENHOR NÃO VINGUE, JÁ NESTE MUNDO, AS AFRONTAS HORROROSAS QUE TEM RECEBIDO DA PARTE DA SEITA ANTI-CRISTO, VULGARMENTE CONHECIDA POR IGREJA CONCILIAR.

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Lisboa, 9 de Novembro de 2016

Alberto Carlos Rosa Ferreira das Neves Cabral

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blondet & Friends

Il meglio di Maurizio Blondet unito alle sue raccomandazioni di lettura

AMOR DE LA VERDAD

que preserva de las seducciones del error” (II Tesal. II-10).

Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Radio Spada

Radio Spada - Tagliente ma puntuale

Catholic Pictures

Handmaid of Hallowedground

Hallowedground

Traditional Catholic Visualism

Acies Ordinata

"Por fim, meu Imaculado Coração triunfará"

RADIO CRISTIANDAD

La Voz de la Tradición Católica

%d blogueiros gostam disto: