Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

A CONDIÇÃO HUMANA É ESSENCIALMENTE IMUTÁVEL

Alberto Carlos Rosa Ferreira das Neves Cabral

Escutemos o Papa São Pio X, em passagens do JURAMENTO ANTI-MODERNISTA, integrado na encíclica “Sacrorum Antistitum”, promulgada em 1 de Setembro de 1910:

«Eu abraço firmemente e acolho total e singularmente o que o Magistério infalível da Santa Igreja definiu, afirmou e proclamou, sobretudo aqueles capítulos da Doutrina que contradizem directamente os erros deste tempo.

Primeiro: Confesso que Deus, Princípio e Fim de todas as coisas, pode ser conhecido com certeza, e também pode ser demonstrado com a luz natural da razão, por meio das coisas que foram feitas, isto é, por meio das obras visíveis da Criação, como Causa por meio dos efeitos.

Segundo: Admito e reconheço as provas externas da Revelação, isto é, as Acções Divinas, antes de tudo, os milagres e as profecias, como sinais certíssimos da origem Divina da Religião Cristã, e os considero ser PERFEITAMENTE ADAPTADOS À INTELIGÊNCIA DE TODAS AS GERAÇÕES, E DE TODOS OS HOMENS, TAMBÉM OS DESTE TEMPO.

Terceiro: Creio igualmente com firme Fé, que a Santa Igreja, Guardiã e Mestra da Palavra Revelada, foi instituída, imediata e directamente, PELO MESMO VERDADEIRO E HISTÓRICO JESUS CRISTO, ENQUANTO VIVIA ENTRE NÓS, e que ela foi edificada sobre Pedro, Príncipe da Hierarquia Apostólica, e sobre os seus sucessores, para sempre.

Quarto: Acolho sinceramente a Doutrina da Fé, transmitida até nós pelos Apóstolos, por meio dos Padres Ortodoxos, no mesmo sentido, E SEMPRE COM O MESMO CONTEÚDO, e por isso afasto totalmente A HERÉTICA INVENÇÃO DA EVOLUÇÃO DOS DOGMAS, QUE PASSAM DE UM SIGNIFICADO A OUTRO, DIFERENTE DAQUELE QUE ANTES RETINHA A IGREJA. Do mesmo modo condeno cada erro com que, ao Divino Depósito entregue por Cristo à Sua Esposa para ser por ela fielmente guardado, VEM SUBSTITUÍDA A INVENÇÃO FILOSÓFICA, OU A CRIAÇÃO DA CONSCIÊNCIA HUMANA, LENTAMENTE FORMADA COM O ESFORÇO DOS HOMENS, APERFEIÇOANDO-SE PARA O FUTURO, NUM PROGRESSO INDEFINIDO.

Quinto: Por certo terei fixo e sinceramente confesso que a Fé NÃO É SENTIMENTO RELIGIOSO CEGO QUE IRROMPE DA OBSCURIDADE DO SUBCONSCIENTE, POR IMPULSO DO CORAÇÃO, E POR INCLINAÇÃO DA VONTADE MORALMENTE FORMADA, MAS VERDADEIRO ASSENTIMENTO DO INTELECTO, E VERDADE RECEBIDA DO EXTERIOR, MEDIANTE A ESCUTA, PELOS QUAIS, SOB O FUNDAMENTO DA AUTORIDADE DE DEUS SUMAMENTE VERAZ, NÓS CREMOS QUE SÃO VERDADEIRAS TODAS AS COISAS QUE DE DEUS, CRIADOR E SENHOR NOSSO, FORAM DITAS, ATESTADAS E REVELADAS. (…)

Declaro-me enfim, totalmente avesso, em geral, ao erro com o qual os modernistas consideram que, na Sagrada Tradição, nada há de Divino, ou algo de muito pior, ADMITEM-NO DE MODO PANTEÍSTA, FAZENDO COM QUE NADA MAIS RESTE SENÃO O SIMPLES FACTO DE IGUALAREM-SE OS FACTOS COMUNS DA HISTÓRIA; declaro pertencer àqueles homens que continuam, através das gerações que se sucedem, com o seu empenho, habilidade e engenhosidade, a Escola iniciada por Nosso Senhor Jesus Cristo e Seus Apóstolos. CONSERVO, PORTANTO, E CONSERVAREI ATÉ AO ÚLTIMO SUSPIRO DA MINHA VIDA, A FÉ DOS PADRES NO CARISMA CERTO DA VERDADE QUE FOI, É, E SERÁ SEMPRE NA SUCESSÃO DO EPISCOPADO DOS APÓSTOLOS; NÃO PARA QUE SE MANTENHA O QUE PODE PARECER MELHOR E MAIS ADAPTADO, SEGUNDO A CULTURA PRÓPRIA DE CADA ÉPOCA, MAS PARA QUE NÃO SEJA NUNCA ACREDITADA E COMPREENDIDA DE MODO DIFERENTE, A ABSOLUTA E IMUTÁVEL VERDADE ANUNCIADA DESDE O INÍCIO PELOS APÓSTOLOS.»

 

  •   *Há imensas pessoas que pensam que a eclosão da ciência e da técnica, sobretudo nos últimos cem anos, modificaram essencialmente a humana condição; e que ao substituir as categorias do mundo Bíblico por uma visão científica do Universo, determinariam irrevogàvelmente o fim do Catolicismo Integrista.

Todavia, no que concerne à condição humana, a única descontinuidade ontológica consistiu precisamente no pecado original, em consequência do qual, a Humanidade, na pessoa da sua família original, decaiu da privilegiada condição, Sobrenatural, Preternatural e Natural, em que havia sido criada, soçobrando numa era negra de pecado, em que, quantitativamente, o mal suplantaria em muito o Bem, neste paupérrimo mundo.    

Tal como refere o Juramento anti-modernista, as conquistas da ciência e da técnica NÃO MODIFICARAM, NEM PODIAM MODIFICAR, A CONSTITUIÇÃO ONTOLÓGICA DOS HOMENS, OS PRIMEIROS PRINCÍPIOS E AS CARACTERÍSTICAS E LIMITAÇÕES DA SUA INTELIGÊNCIA, OS PRIMEIROS PRINCÍPIOS DA SUA OPERAÇÃO MORAL.

Poder-se-á argumentar da seguinte forma: São Tomás ensina que cada espécie é única e em si mesma inalterável. Como conciliar isto com a realidade de Adão e Eva no Paraíso Terrestre?

Sem dúvida que cada espécie é metafísica e ontològicamente única, e enquanto tal imutável. É certo que na Ordem Natural a espécie humana é por definição mortal e passível; neste quadro conceptual, como pôde o homem ser imortal e impassível no Paraíso Terrestre? Apenas o pôde ser por PRIVILÉGIO EXTRÍNSECO, SOBRENATURAL E PRETERNATURAL. O Paraíso Terrestre foi providenciado como um lugar verdadeiramente celestial, sòmente inferior à própria Visão Beatífica da Eternidade. Ora o sofrimento e a morte, em si mesmos naturais, constituem uma privação de ser indigna da abundância dos Bens Sobrenaturais presentes no Paraíso Terrestre; exactamente por isso, os Dons Preternaturais da imortalidade e da impassibilidade só puderam ser facultados ao Homem, estritamente em ordem aos Sobrenaturais.

Conclui-se portanto que a imutabilidade natural da espécie só pode ser parcial e extrìnsecamente modificada pela elevação ao estado Sobrenatural, com necessário enriquecimento em Dons Preternaturais.

Os Anjos gozam, na Ordem Natural, de uma santidade ontológica e substancial estritamente natural. Cada Anjo, que recorde-se constitui em si mesmo uma espécie, pelo facto de ser criado, só pode possuir uma impecabilidade e uma santidade inerentes à perfeição específica da própria natureza. Tal sucede porque os Anjos são formas espirituais não limitadas, nem limitáveis, pela matéria. A pecabilidade dos Anjos só lhes advém pela sua elevação à Ordem Sobrenatural.

Assim se compreende como Adão e Eva não foram simplesmente reduzidos ao estado de natureza danada e totalmente imerecedora de Graças ulteriores – PORQUE PELA REDENÇÃO, COM EFEITOS ETERNOS, DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, LHES FOI MINISTRADA A GRAÇA DA PENITÊNCIA. Mas não recuperaram os Dons Preternaturais, permanecendo com uma grave ferida na natureza, QUE A GRAÇA MEDICINAL E A GRAÇA ELEVANTE NÃO SARAM TOTALMENTE.

Neste enquadramento, jamais a ciência e a técnica poderiam alterar a condição humana, nem mesmo acidentalmente. A morte, a doença, o sofrimento, as guerras, continuam a integrar a condição humana, hoje como ontem. Há quem pense que, pelo menos, será possível eliminar a guerra; mas a História do século XX, e a actual situação internacional, bem demonstram que os homens continuam intrìnsecamente maus, na sua grande maioria, e que pelo contrário, é de esperar um incremento do factor bélico com a escassez inevitável e progressiva, por exemplo do petróleo, e a longo prazo, também da água potável. Poderão igualmente argumentar que os progressos da medicina alteraram a condição humana, mas não é verdade, o facto dos homens viverem mais vinte ou trinta anos, se não fizerem penitência, só agravará substancialmente o amaríssimo oceano de pecados que é este mundo.

Quanto ao pseudo-argumento do derrube das categorias Bíblicas pelo conhecimento científico: É certo que embora a Revelação tenha encarnado numa História Sagrada absolutamente verdadeira, a Sagrada Escritura e a Tradição, E POR ISSO MESMO TAMBÉM O MAGISTÉRIO DA SANTA MADRE IGREJA, não possuem funcionalmente o objectivo de ensinar aos homens, de forma científica, a constituição íntima das coisas visíveis; mas pelo contrário, ministrar aos homens o conhecimento e o amor Sobrenatural das coisas de Deus, utilizando analogias simples extraídas do quotidiano concreto da vida no campo, como sempre fez Nosso Senhor Jesus Cristo nos Evangelhos. A Inerrância Bíblica deve ser compreendida na base do que ficou expresso: Ausência de todo e qualquer erro formal no texto Sagrado. Não se pode olvidar que a Sagrada Escritura possui como Autores Deus e o homem – o Primeiro como Causa Principal, o segundo como causa instrumental; consequentemente, o texto Sagrado DEPENDE, IMEDIATAMENTE, TODO DE DEUS E TODO DO HOMEM.

Quando em Malaquias 1,11 é revelada por Deus a existência futura de um Sacrifício perfeitíssimo e Universal, que jamais seria superado ou igualado, o Profeta explana a Revelação Divina com os recursos naturais de que dispõe, como homem situado no seu tempo e na sua cultura; assim, exprime esse Sacrifício futuro com as categorias conceptuais próprias dos sacrifícios de animais que conhecia,  ou seja – ACTUA COMO CAUSA INSTRUMENTAL!

O argumento das categorias Bíblicas, portanto, não colhe.

Poderão ainda acrescentar: Mas será possível acreditar nos milagres Bíblicos numa época em que o homem foi à Lua e transplanta, com êxito, corações e fígados? Se o homem consegue tais êxitos é porque Deus Nosso Senhor lhe outorgou a inteligência proporcionada, sim, PORQUE O HOMEM NÃO É O SEU SER, NÃO É A SUA INTELIGÊNCIA. Aliás o homem não cria nada, apenas transforma, substancial e acidentalmente, os materiais com que Deus enriqueceu o planeta onde vive, combinando as leis físicas e químicas, que conhece cientìficamente, de modo a produzir utilidades que lhe apurem a qualidade de vida, o que em si mesmo, é perfeitamente legítimo.

Todavia, o denominado progresso científico e técnico, conquanto real, em última análise, é ilusório, visto que nunca, nem o Anjo, nem os homens, nem inteligência alguma criada, poderão exaurir todo o cognoscível científico, pois não possuem as chaves das Essências, as chaves do Ser, e consequentemente jamais poderão alterar essencial e até acidentalmente, a sua condição. Com a arrepiante agravante, de no Género Humano, em virtude do pecado original, enquanto que o conhecimento científico e técnico se transmite fàcilmente de geração em geração, o mesmo se não pode dizer da Sabedoria Religiosa, Filosófica e Moral. Muito provàvelmente será esta incomensurabilidade, que agudizada, acarretará as catástrofes bélicas e ecológicas do próximo século.

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Lisboa, 20 de Abril de 2017

Alberto Carlos Rosa Ferreira das Neves Cabral

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blondet & Friends

Il meglio di Maurizio Blondet unito alle sue raccomandazioni di lettura

AMOR DE LA VERDAD

que preserva de las seducciones del error” (II Tesal. II-10).

Pro Roma Mariana

Fátima e a Paixão da Igreja

Radio Spada

Radio Spada - Tagliente ma puntuale

Catholic Pictures

Handmaid of Hallowedground

Hallowedground

Traditional Catholic Visualism

Acies Ordinata

"Por fim, meu Imaculado Coração triunfará"

RADIO CRISTIANDAD

La Voz de la Tradición Católica

%d blogueiros gostam disto: